Write loud and clear about what hurts

About
Se conseguisse descrever-me em poucas palavras não tinha criado um blog. Desde 2009 a escrever sobre pedaços aleatórios de vida e histórias mirabolantes. Para questões, sugestões ou dúvidas existenciais, ana_bmd@sapo.pt




Template by Elle @ satellit-e.bs.com
Banners: reviviscent
Others: (1 | 2)


“Home is Where the ♥ is”
Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017 Julho 2017 Agosto 2017

quarta-feira, 31 de agosto de 2011 || 10:45 da tarde

    Odeio o mês de Setembro com todas as minhas forças. Odeio o regresso às aulas ou ao trabalho, odeio o fim das férias, odeio não poder comprar as coisas que quero porque tenho que comprar material escolar, odeio comprar material escolar, odeio ver as férias terminarem e começar a ficar nervosa e a tentar criar uma mini-rotina para conseguir entrar no espírito de estudante outra vez, odeio o clima de Setembro, odeio ir à escola ver os horários e as turmas, odeio o primeiro dia de aulas como não odeio nenhum outro, odeio os abraços e os sorrisos falsos que esboço aos meus colegas enquanto finjo que estou feliz por vê-los de novo, odeio que falem CONSTANTEMENTE, do regresso às aulas, odeio a vontade de ver filmes que me dá, odeio a expressão "queimar os últimos cartuchos", odeio que me lembrem a toda a hora de que os próximos meses vão ser uma porcaria, odeio fazer planos para Setembro, odeio sentir-me deprimida em Setembro e odeio tudo o que acontece em Setembro. Acho que fui suficientemente clara sobre os meus sentimentos por este mês.

Etiquetas:


Comentários.

Problenas técnicos
sábado, 27 de agosto de 2011 || 3:48 da tarde

Não sei o que é que me assusta mais, se o facto de o meu computador ter estado três meses com um problema e não fazer os acentos e eu estar a planear formata-lo porque nada resolvia esse mesmo problema ou se o facto de o problema se ter resolvido de repente,  enquanto eu estava com o computador...na casa de banho. Mas o que interessa é que acabaram os posts irritantes sem acentos :)

Etiquetas:


Comentários.

Roma #2 (e ultimo, sem contar com as fotos)
quarta-feira, 24 de agosto de 2011 || 3:40 da tarde

Escolhi falar apenas de Roma aqui no blog porque todas as outras cidades que visitei sao mais pequenas e provavelmente pouco conhecidas. E diga-se de passagem que Roma tem muito que se lhe diga e que começando pela capital seria impossivel fazer um relato tao entusiasmado do resto do pais. Eu ja nao ia a Roma ha cinco anos, tinha medo de ter criado demasiadas expectativas e de ter idealizado um mundo perfeito mas a verdade e' que nao o fiz. Claro que existem muitos predios velhos e com aspecto pouco cuidado mas nao deixam de ser lindos por causa disso. Ha flores por todas as varandas, os italianos tem orgulho neles proprios e na sua naçao e por isso, como resultado dos festejos dos 150 anos da unificaçao italiana ha bandeira de Italia a serem exibidas ostentosamente em todos os predios. 

As enormes cupulas (do italiano cupola) do vaticano e das quatro principais basilicas vem-se um pouco por toda a cidade e passear por Roma parece uma viagem no tempo. Se por um lado temos o belissimo rio Tibre com os bares e esplanadas nas suas margens que da um ar moderno e cosmopolita 'a cidade temos as diversas pontes que permitem atravessar de uma margem para outra onde o movimento dos carros contrasta com as belissimas esculturas romanas e renascentistas. O lado mais religioso da cidade (porque toda a cidade e' religiosamente aperaltada) que tem igrejas a cada esquina nao contrasta nada com a belissima arquitectura do centro historio onde alem do coliseu vemos pequenas piramides quase no meio da estrada, inumeros forums imperiais em ruinas, termas antigas, locais administrativos e outros sitios turisticos que, arquitectonicamente, formam o conjunto mais bonito que eu ja vi.

Existe tambem a parte mais residencial da cidade onde ja nao encontramos tanto esplendor e e' frequente encontrarmos edificios velhos (sempre bem decorados com as bandeiras e as flores) e aquelas lojas menos turisticas como cafes locais, lojas de reparaçoes, etc, que se misturam com italianos bem-dispostos no seu dia a dia em Roma (bitches!) Ha tambem a zona industrial, a zona habitacional para ricos com vivendas de fazer o mais comum dos mortais parar para ver e sonhar que vive la e, finalmente, a zona comercial onde encontramos - em determinadas ruas - as lojas de estilistas famosos, as lojas comuns e mais acessiveis e pequenas lojinhas mais locais. Em italia os centros comerciais nao abundam, como acontece em Portugal, o comercio local e de rua ainda e' muito vivo (e nao, nao pensem que e' um sinal de atraso porque e' exactamente o contrario) e as pessoas saem 'a rua para ir as compras. Os centros comerciais existem, em numero reduzido, nas periferias para descongestionarem a cidade.

Roma tem uma vida nocturna ligeiramente diferente da vida nocturna portuguesa. Os italianos nao se enfiam todos em discotecas e passam la a noite a dançar tipo sardinhas (apesar de tambem terem algumas e boas discotecas), a noite italiana distribui-se ao longo das margens do Tibre, em bares e como ja disse, uma ou outra discoteca. Vemos grupos enormes de amigos que marcam encontro na praça x ou y e vao juntos para os bares. Ha tambem a zona mais calma e mais turistica que engloba a fontana de trevi (e esta fonte tem uma historia muito engraçada) e que esta apinhada noite e dia e todas as ruinhas que ligam a fontava de trevi 'a piazza navona (penso que e' assim) onde ha grupos de jovens a cantar, pessoas a tocar violino e muita animaçao e muitos cafes famosos em Roma que vendem especialidades como o tartufo. Confesso que adorei a Roma noctura, muito diferente da Roma diurna mas com o mesmo encanto magnetico que nos faz sentir ridiculamente 'a vontade, ridiculamente frescos e ridiculamente em casa.

Fotos brevemente :)

Etiquetas:


Comentários.

Roma #1
segunda-feira, 22 de agosto de 2011 || 12:47 da tarde

*Sem acentos.

Falar sobre Roma e' muito difícil tanto pelos momentos fantásticos que vivi nesta cidade a que chamo casa sem nunca la ter vivido, como pelas enormes expectativas que levava 'a partida, passando pelo próprio ambiente da cidade - absolutamente magico e impossível de descrever. I mean, qual e' a cidade cujo nome, ao contrario, se lê AMOR? Qual 'e a cidade que, quando dita em inglês se parece incrivelmente com HOME? Pronto, parei, isto nao interessa a ninguém a não ser a mim. Mas aposto que isto vos interessa: a palavra que identifica Roma (todas as cidades tem uma palavra!) e' sexo. just saying...e não, não fui eu que inventei isto.

Roma tem mais de 900 igrejas e eu visitei, pelo menos umas 30. Ficam a faltar 870, o que me da uma excelente desculpa para la voltar. Os italianos são extremamente crentes (e adoráveis!), tem uma fé enorme e as suas igrejas são, quase todas, muito bem decoradas, com os melhores mármores italianos, com peças em ouro, cobre, bronze, imagens e frescos feitos pelos melhores artistas renascentistas. Não faltam sítios com valor religioso.

A Basílica de S.Pedro, no Vaticano, particularmente, 'e lindíssimo. Das quatro catedrais principais e', provavelmente a minha preferida. (a palavra do Vaticano e' poder, caso vos interesse), tudo no Vaticano e' grandioso, independentemente da nossa fé. Apesar de eu ter ido la por motivos principalmente religiosos aconselho a visita ao Vaticano a qualquer pessoa, independentemente da sua crença. Gostei de ver o túmulo de João Paulo II que foi mudado de sitio e agora esta num sitio de maior destaque, bem como túmulo do apostolo S.Pedro e a pieta original, esculpida por Miguel Ângelo. O museu do Vaticano e' dos locais mais bonitos do mundo, a arte renascentista e' de perder a cabeça e vai desde esculturas a pinturas, passando por tapeçarias enormes. A visita termina com a entrada na capela sistina, onde esta uma das obras mais conhecidas do Miguel Ângelo e eu não vos posso falar do meu grau de felicidade quando la entrei sem me envergonhar a mim própria.

Um dos meus aspectos preferidos de Roma e' que eles conseguem ter, paralelamente a esta vida religiosa muito intensa, um espírito boémio encontrado em poucas cidades e vou dedicar o próximo post a esse aspecto.

Etiquetas:


Comentários.

quando eu conseguir falar de novo pode ser que vos diga coisas bonitas sobre Roma.
sábado, 20 de agosto de 2011 || 8:11 da tarde

*ainda com a praga do problema dos acentos, infelizmente,

Ola meus pequenos (ou nao) leitores :)
Fico muito feliz por verificar que o sistema de posts automaticos nao me deixou ficar mal e publicou quatro dos cinco posts que eu tinha preparados. Assim, acho que encerrei de vez os posts sobre Londres que ja estavam a enjoar e vou abrir oficialmente o periodo de (ainda mais!) posts sobre Italia.

Lembram-se de eu dizer que pertencia a Italia e que Roma era a cidade mais bonita do mundo e que os italianos sao um povo fantastico e que quero casar com um italiano e ter bebes (nao!) com Italia e as massas para aqui e as fontes para la e a arquitectura assim e assado e blablabla? Pois...nao so nao exagerei como ate consegui ser modesta. Mais posts sobre isso quando conseguir sair da esfera de felicidade parva que me envolve sim?

Etiquetas:


Comentários.

Londres #4 e esperançosamente o ultimo
quinta-feira, 18 de agosto de 2011 || 8:37 da tarde

Quando vos falarem do clima britanico e disserem que esta sempre a chover, acreditem. Quem vos avisa vosso amigo e' e apesar de eu ter tido uma sorte incrivel nos quatro primeiros dias com um sol esplendoroso e um calor abafador no quinto e sexto dias choveu torrencialmente e fez um frio tal que a H. (que foi comigo) andou de cachecol na rua. Nao que me tenha incomodado muito porque apesar de adorar o sol eu nunca deixo que aspectos relacionados com o clima me estraguem o dia mas realmente pode ser aborrecido para quem esta a tentar visitar uma cidade e acaba com os pes inundados - literalmente, a minha meia pingava quando a tirei.

Mas, no meio destes seis dias e quatro ou cinco posts sobre Londres e' importante dizer que aquilo de que eu tenho mais saudades e' da educaçao. Estar num sitio onde toda a gente e' educada e se preocupa com o espaço dos outros e' um bocadinho do paraiso. Ja imaginaram o que e' nao ver pessoas a cuspir para o chao, a roçar-se em voces no metro, homens das obras que nao fazem comentarios, prevertidos que guardam os pensamentos para eles, um chao limpo com pessoas que nao vao a ter uma conversa aos altos berros a escassos metros de nos, vendores amaveis que vos chamam love e honey quando vos perguntam se querem mais açucar para o vosso cafe, gente que anda mais devagar que um caracol e vos atrasa ou pessoas que alem de vos empurrarem para entrar no autocarro ouvem musica aos altos berros? Nem uma dessas criaturas em Londres e eu agradeço a Deus por me ter mostrado que ainda ha sitios no mundo em que a maioria das pessoas nao parece saida de uma pocilga ou de uma barraca.

Se Londres tem aspectos maus? Claro que tem, como qualquer outro sitio mas tem coisas boas e isso ninguem lhe pode tirar por isso os nacionalistas que nao me venham cair em cima a dizer que ha disto em Portugal porque nao ha!

Etiquetas:


Comentários.

Londres #3 (estou eu entre Italia e Croacia neste momento)
sábado, 13 de agosto de 2011 || 4:31 da tarde

*sem acentos

Quando cheguei a Londres pensei que nao ia conseguir orientar-me. Dizem que a cidade e' enorme (e e'), que o metro e' uma confusao de 10 linhas (e' ainda pior porque sao, ao todo, 13 linhas), que os carros andam pela direita em vez de andarem pela esquerda (andam pois!) e que ha demasiada gente (o termo demasiado e' relativo mas facilmente digo que sim, demasiada gente) e, ainda assim, foi facilimo ir de um lugar ao outro. Existem uns 200 autocarros diferentes que passam de 5 em 5 minutos em cada paragem. Literalmente. Moremos nos em qualquer rua de Londres e sabemos que ha um autocarro de 5 em 5 minutos para a nossa zona. Mas cuidado porque se estiverem dois autocarros na mesma paragem o que fica atras abre as portas antes de chegar 'a paragem propriamente dita (mesmo que tenha tres autocarros a frente dele) e sao os passageiros que tem que correr para la porque o motorista ja nao volta a abrir a porta quando chega a paragem.

Ha imensos taxis mas aposto que, como tudo em Londres, sao carissimos e, se querem a minha opiniao, na vale a pena, uma vez que os autocarros sao perfeitamente suficientes e claros quanto 'a sua deslocaçao e o metro tambem chega a todo o lado, ao contrario do que acontece em Lisboa.

O metro e' fantastico. Well, quanto ao aspecto exterior o nosso metro portugues e' 1000 vezes melhor e comparado com ele qualquer estaçao inglesa parece velha e cheira a mofo mas em termos de eficacia o metro ingles e' excelente. O metro demora, no maximo, 5 minutos a chegar, tem imensos assentos e estes sao bem confortaveis e alem de ter mapas das linhas por todo o lado e de cada linha ter um nome para ser mais facil orientarmo-nos (tipo circle line, waterloo -or something - etc) torna-se bastante facil ir consultado os mapas necessarios para chegarmos onde queremos bastante depressa. A unica coisa que me confundiu foi que em vez de haver uma plataforma para o metro com destino a local x e outra com o destino contrario existe a plataforma para Sul e a plataforma para Norte porque era impossivel definir um destino final para cada plataforma pois em cada uma passam metros de diferentes linhas (nao sei se fui clara mas e' como se em Cabo Ruivo, na mesma linha passassem metros da linha azul e da linha vermelha e como tal tinhamos que olhar para dentro do metro para ver de que linha era o metro que estava a passar). Outra coisa engraçada e' que no metro ingles a linha de cada metro ve-se pela cor dos postes (aqueles para as pessoas se agarrarem): amarelos na circle line, azuis claros em victoria, etc. E os ingleses adoram o seu underground, tanto que em quase todas as lojas de prendas se vendem camisolas a dizer underground (com o simbolo do metro) e mind the gap (frase que uma vozinha irritante diz em todas as paragens)

Etiquetas:


Comentários.

Londres #2
quarta-feira, 10 de agosto de 2011 || 4:15 da tarde

*quando os posts voltarem a ter acentos eu faço uma festa primeiro. ate sinal em contrario este blog continua a pertencer a uma pessoa com o pc semi-avariado

Se isto correr bem o blogger me mostrar que realmente vale a pena ter posts agendados porque eles chegam a horas, por esta altura estou algures em Italia a hiperventilar de felicidade. Enquanto nao volto e nao tenho acesso total a um computador vou deixando algumas linhas sobre Londres, sob a pena de me esquecer de referir coisas importantes assim que chegar da minha querida Italia.

Falar da minha viagem, agora que ja passaram tres dias e que aquela sensaçao de ai-que-eu-estive-a-sonhar-este-tempo-todo ja passou e' bastante dificil. Gostei de Londres. Gostei de Londres de uma maneira diferente daquilo que estava 'a espera. Posso começar por dizer que Londres, tal como qualquer outra super-cidade tem tendencia para ser sobrevalorizada.

Londres e' uma cidade muito bonita, arquitectonicamente, com as suas casas inglesas e todas iguais e aquele encanto britanico que so se ve nos filmes (e mal!). Da gosto andar por entre aqueles bairros com casas todas iguais e ver que o vizinho x e' estravagente porque tem uma porta amarela ou uma caixa do correi estrambolica. Lovely!  Outro dos encantos da cidade e' a presença de inumeros parques e jardins. Parques tao bonitos e famosos como Hyde Park ou o St.James Park (este ultimo faz parte dos jardins reais, ao lado de buckingham) onde, em plena Londres (a cidade das cidades com os seus oito milhoes de habitantes e construçao desenfreada) se pode andar a cavalo, passear de bicicleta, deitar oito milhoes de pessoas na relva e comer um gelado debaixo de uma arvore. Claro que estes parques tambem estao invadidos por desportistas e ver tanta gente a correr com tanto gosto e' uma coisa bonita ate para uma pessoa que odeia desporto como eu.

Londres e' uma cidade muito plana, nao e' nada como Lisboa cheia de colinas, por isso toda a gente anda de bicicleta. E' engraçado ver as estradas e ciclovias cheias apesar de fazer com que tenhamos que redobrar a atençao, que ja era testada pela conduçao ao contrario deles e o sem-numero de taxis e autocarros. E o mais engraçado e' que uma das primeiras coisas que eu disse quando cheguei aos arredores de Londres foi "Oh meu deus, isto tem tantas arvores e ve-se tanto verde que eu nao estava 'a espera que ficasse tao bem numa cidade como esta" porque realmente aquilo e' tanta arvore que uma pessoa pensa porque e' que Lisboa nao podia ser assim.

E ficamos por aqui ate ao proximo post sobre Londres que quando eu voltar vou encher isto de Italia.

Etiquetas:


Comentários.

Ponto da situaçao #2
segunda-feira, 8 de agosto de 2011 || 1:59 da tarde

- Tenho imensas coisas sobre Londres para dizer e ainda tenho algumas fotos para publicar aqui mas nao tenho tempo antes de Roma.
- A minha melhor amiga ja saiu do hospital e felizmente ja esta bem e toda contente a aproveitar o arzinho nao-infectado de fora do hospital com uma orelha novamente saudavel.
- Daqui a menos de 12 horas estou em Roma e ainda vou acabar de fazer mala tamanho xxl que a minha mae faz questao de me obrigar a levar. Felizmente ja so falta enfiar la dentro duas ou tres cuecas e meias e duas ou tres camisolas de manga curta. Bem como o segundo volume do Harry Potter porque fiz questao de recomeçar a ler o primeiro volume em Londres. Na estaçao de Paddington, mais precisamente para celebrar o facto de o Harry ter la apanhado um comboio.
- Os meus amigos estao todos de ferias e eu mal tenho tempo para lhes telefonar a todos a dizer que sim, cheguei bem e que nao me liguem porque vou para fora do pais de novo e se me mandam sms a dizer ola fico falida em tres dias.
- Quero comprar uma camisola roxa a dizer I love Rome por mais piroso que isso seja. Decidi, vou fazer colecçao.
- Se conseguir encontrar um hotel com internet decente ou me colar a alguem que leve um portatil com net gratis venho ca dizer uns olas e babar-me para cima de Roma porque afinal Home is where the heart is e o meu esta em Roma todo o ano. Caso contrario, esperem-me daqui a uma semana e meia.

Etiquetas:


Comentários.

Londres, o guia.
domingo, 7 de agosto de 2011 || 11:24 da manhã

*post sem acentos ou a-anaa-esta-a-desesperar-porque-o-pc-nunca-mais-vai-para-arranjar.

Voltei gente. Voltei linda, mais magra e estafada mas, principalmente voltei muito feliz com uma das melhores viagens da minha vida no bolso e outra excelente viagem planeada para daqui a dois dias. Nao vou ter tempo de vos escrever um daqueles posts enormes a dizer como foi e como nao foi, isso vai ter que ficar para dia 19/20, quando eu voltar de vez e tiver tempo para pensar. Por enquanto deixo so' umas notinhas de Londres porque tenho medo de vir tao encadeada com Roma e Italia que nem consiga dizer nada sobre Londres. Isto de ser italiana de coraçao e' intenso.

- Em seis dias gastei umas 150 libras, o que corresponde a cerca de 200 euros dos quais apenas 15 libras foram presentes e 12 foram bens materiais para mim. O resto foi tudo em transporte, comida, museus e etc por isso se la forem vao preparados por pagar o equivalente a 3 ou 4 euros por uma sandes daquelas de supermercado. E ainda eu almocei apenas uma maça na maior parte dos dias, senao tinha gasto umas 180 libras.

- A comida 'e quase toda cara, os ordenados medios deles sao igualmente elevados por isso nao vale a pena procurar restaurantes "baratos" porque nao vao conseguir comer em lado nenhum - tirando burger kind, mac donalds e stuff - uma refeiçao completa por menos de oito euros. Eu comi sandes de supermercado e algum fast-food. Aconselho o Sainsbury's.

- O fast food deles 'e pior que o nosso e as coca-colas tem o triplo do gas por isso eu tive que passar cinco minutos a agita-las antes de conseguir beber como deve de ser.

- Nao vao ao museu do S.Homes porque apesar de ser giro vao ser  6 libras (7 euros, mais ou menos) mal gastas e vao morrer abafados dentro do museu. Quem vos avisa vosso amigo e'.

- Nao vos aconselho a ir ao madame tussauds porque apesar de ser lindo e de valer imenso a pena os bilhetes sao 32 libras, o equivalente a 35/36 euros, preço ridiculamente alto a pagar por um museu e 'a fila de espera de duas horas para comprar os bilhetes junta-se uma fila igualmente grande para entrar.

- Apesar disto ha imensos museus gratis que podem visitar e que sao girissimos como o Tate e o Tate Modern, o museu de historia natural, museus da epoca vitoriana e imensas outras galerias de arte.

- Os britanicos NAO sao mal educados, nao sao frios, nao andam demasiado direitos, nao olham para voces com desdem, nao vos vao chamar a atençao (quanto muito olham fixamente se acharem que o vosso comportamento e' idelicado), nao se afastam de ninguem, nao evitam o contacto fisico, nao se zangam se forem contra eles, nao tem a mania que sao superiores, etc. Basicamente tem mais fama do que proveito porque, no que me diz respeito, fui contra imensa gente e imensa gente foi contra mim, seguiu-se o "sorry" que a boa educaçao manda e o assunto ficou arrumado quer para mim quer para eles. Sao as pessoas mais simpaticas e educadas que ja conheci na minha vida - sem precisarem de ser tao expansivos como os latinos - e passam a vida a acrescentar "love, honey, swetheart, lady, darling" e coisas do genero no fim das frases, mesmo que nao vos conheçam, o que e' das coisas mais queridas que alguma vez me fizeram.

- Se tiverem saudades de casa (coisa que eu felizmente nao tenho) ha uma cadeia de cafes chamados "Madeira" onde se fala Portugues e ha produtos tipicos de Portugal. Em Camden tambem existe "o tino" onde podem beber uma super bock mole.

- Nao interpretem isto como racismo mas Londres esta' invadida por indianos e pessoal do medio oriente. Vi mais estrangeiros, principalmente destes dois locais, do que britanicos. E nao estou a exagerar.

- Portobello Road e Camden sao dois mercados onde podemos encontrar imensa roupa alternativa e vintage e produtos giros e relativamente baratos. Mesmo que nao queiram comprar nada aconselho-vos a ir la', o ambiente e' fantastico em ambos os sitios. By the way, se quiserem comprar uma daquelas camisolas semi-pirosas que dizem I love London (como eu quis!) comprem num desdes mercados porque conseguem compra-la ate' 8 libras mais barata.

- Os homens das obras nao vos vao comentar quando passarem. Que paraiso! So olham, para nada de comentarios parvos ou truques baixos. Ou isso ou acharam-me simplesmente feia :)

- As estradas deles sao realmente estranhas. Faz confusao o facto de eles conduzirem pela esquerda e, na maior parte das vezes olhei para o lado errado da estrada e nao sabia quando podia atravessar porque ou em Portugal ha' semaforos a mais ou no Reino Unido ha semaforos a menos.

- Fui a Londres na altura certa porque a cidade estava cheia de publicidades ao Harry Potter. Era autocarros, museus, livros, tudo lindo e fantastico. Tambem vi uma publicidade em que o Rupert Grint aparecia com um bigodinho de leite cor-de-rosa super adoravel.

- Cuidado com as reservas pela internet, no meu caso correu ligeiramente mal e ficamos a dormir num sitio parecido com a dispensa do Harry potter. Nao achei assim tao mau mas para quem fosse um pouco mais exigente o sitio nao dava.

- Enquanto em Portugal existem mais raparigas giras do que rapazes giros em Londres acontece exactamente o contrario. Os homens ingleses sao lindos, deslumbrantes, fantasticos enquanto as mulheres nao sao nada de especial.

- Ao contrario do que acontece em Portugal em Londres e' possivel ver centenas de pessoas em parques, a correr, a andar de bicicleta e a fazer desporto. E' mesmo muito bonito de se ver. Os britanicos entram em panico quando vem um pouco de sol e vao, em grupos de 10 e 20, para os parques apanhar sol ou simplesmente correr e fazer desporto.

- Aconselho-vos muito ir 'as High Streets onde existem algumas das lojas maia famosas do mundo. Em Londres e' tudo muito caro mas vale a pena andar pela loja gigante da Apple ou pela Hamleys, uma das lojas de brinquedos mais famosas do mundo.

- As cabines telefonicas sao muito lindas e tradicionais mas estao cheias de anuncios pornograficos de miudas de liceu e faculdade que querem que lhes liguem para ganharem algum dinheiro extra.

Etiquetas:


Comentários.