Write loud and clear about what hurts

About
Se conseguisse descrever-me em poucas palavras não tinha criado um blog. Desde 2009 a escrever sobre pedaços aleatórios de vida e histórias mirabolantes. Para questões, sugestões ou dúvidas existenciais, ana_bmd@sapo.pt




Template by Elle @ satellit-e.bs.com
Banners: reviviscent
Others: (1 | 2)


“Home is Where the ♥ is”
Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017

porque é que não escreves, Anaa?
terça-feira, 30 de novembro de 2010 || 11:55 da manhã

Eu podia responder a esta pergunta só com "Tenho aulas" e seria a mais pura das verdades. As aulas e o meu horário (que me levam a ter as tardes todas ocupadas e três manhãs também, de modo que chego a sair de casa às 7:40 e entrar Às 19:40) ocupam-me imenso tempo, fora isso, estou, como todos os estudantes de Portugal em plena segunda ronda de testes, que aliada ao facto de o fim do periodo se estar a aproximar, culmina com trabalhos, visitas de estudo e relatórios para fazer, apresentações orais, testes fisicos, testes teóricos e portefólios (sim, que eu sou de Humanidades e disso e dos contratos de leitura a diversas linguas não me livro). Isto seriam razões mais do que suficientes para eu ter a minha vida social em stand by e não ter nada para escrever mas isso não é bem verdade. Vou acabar hoje um livro do qual farei um resumo assim que puder e descobri um cantor novo que mais tarde ou mais cedo partilharei convosco. O problema é que, entre todos os testes e trabalhos que eu estou a tentar fazer, há um acontecimento, não relacionado com a escola, que me está a deixar muito agitada. Tão bom (e mau) que nem consigo falar nisso. Na próxima semana (lá para quarta/Sábado) venho cá falarvos de um concerto e dizer o quão histérica estou. Até lá isto é capaz de andar paradito, respondo aos vossos comentário, escrevo, eventualmente, qualquer coisita, mas posts a sério começam a partir de dia 10 de Dezembro, quando me libertar do amigo teste de história. O blog parado, NUNCA, quando á qualidade e frequência dos posts já teria assunto para outro post e não é isso que nós queremos, pois não?
A gerência (not)

Etiquetas:


Comentários.

Preconceito
segunda-feira, 22 de novembro de 2010 || 10:44 da tarde

Se tiverem o mesmo sentido de humor que eu vão-se rir muito. Fala de um tema muito sério e muito revoltante de uma forma muito divertida e é só um dos melhores videos que eu alguma vez vi. Passou a mensagem, completamente, e eu assino por baixo de tudo o que ele disse!



Encontrado no blog cartas á filosofia, que é só um dos meus preferidos de sempre!

Comentários.

Harry Potter and the Deathly Hallows parte 1
sábado, 20 de novembro de 2010 || 3:05 da tarde

Fui ontem ao cinema e estava morta de felicidade. Não estava muito nervosa como a maioria dos fãs de Harry Potter e só fui no dia a seguir à estreia porque reservaram os bilhetres e me convidaram. O grupo não podia ser melhor, mas mesmo sendo eu uma enorme fã de HP, teria aguentado esperar umas semanas com medo de entrar numa sala de cinema cheia de pessoas histéricas. Pois, não aconteceu isso, graças a Deus ninguém berrou durante o filme ou se armou em parvo.
E o filme foi brilhante. Talvez com demasiada acção para o meu gosto, mas o livro também tem imensa acção e era impossível não ser fiel ao livro. Maravilhosamente dividido, o filme consegue deixar o espectador ansioso pela segunda parte. Apesar do ambiente muito negro e de todas as mortes e desgraças que acontecem - quem leu o livro sabe o que eu quero dizer - o realizador/argumentistas fizeram um excelente trabalho ao introduzir momentos de humor aparentemente espontâneo que puseram a sala toda a rir às gargalhadas várias vezes. E as personagens estavam iguais a si mesmas, todas maravilhosas e feieis ao legado que Rowling criou. Os três actores principais estavam fantásticos, tão crescidos, tão bem vestidos (principalmente quando o Harry aparece só de boxers!) e tão naturais que não dava para duvidar que se adoram realmente. A Hermione estava particularmente esplendorosa, a sério que sim. Foi menos assustador e menos negro do que eu pensava, o conforto de ver os actores e as personagens que eu tão bem conheço e  que eu adoro misturado com os momentos de humor fizeram com que o filme fosse um pouco menos pesado.

Apesar de já saber tudo o que ia acontecer passei o filme a apanhar sustos e a saltar na cadeira. Quem já leu o livro sabe que há uma parte em Godric's Hallow em que a Nagini está mascarada de Bathilda Jones e leva o Harry e a Hermione para casa dela e depois tranforma-se em cobra e tenta matar o Harry. Eu sabia que isto ia acontecer e passei essa cena a gritar agarrada à minha amiga e a chorar de tanto me rir com a minha estupidez! A parte em que o Harry/Hermione/Ron entram no quartal da ordem e aparece o feitiço do Moody Olho Louco destinado ao Snape também é assustador, juro que sim.

O desparecimento do Ron e respectivo regresso também foi lindo, claro que a parte em que ele parte o Horcux é horrivelmente assustadora mas ver o Rupert a dizer "e uma bolinha de luz da qual saía a tua voz atravessou o meu peito" para a Hermione foi linda, linda, linda.

Não se se devem confiar em mim porque as minhas criticas costumam ser contrárias às dos especialistas, mas gostei muito do filme, bem adaptado, bem dirigido, com momentos cómicos e mais assustadores e muito bonito. Aconselho muito a toda a gente.

Etiquetas:


Comentários.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010 || 7:36 da tarde

Eu sou uma pessoa muito paciente, costumo esperar pelas coisas sem me queixar, não sou de entrar em parafuso quando algo demora a acontecer e não sou daquelas pessoas que sofre todos os dias até à estreia de um filme ou até ao dia de um concerto. Deve ser por isso que só ontem é que me apercebi que esta semana não só estreia o Harry Potter e os talismãs da morte parte 1 como a sétima temporada de Anatomia de Grey. Amanhã além de ter aulas desdes as 8 da manha às seis e meia da noite vão estrear duas coisas que eu quero imensamente ver. Vai ser uma overdose de vida, só pode.

Em relação ao filme...espero por ele há algum tempo, é Harry Potter, a espectativa é elevadissma e a paixão ainda maior. É ver os meus sonhos e os meus livros preferidos num ecrã de cinema e é acompanhar orgulhosamente a evolução de cada actor e de cada história. Sexta feira vai ser assim, numa sala de cinema (se lá chegar, com esta história da cimeira) com um grupo enorme de amigos e um jantar fora. E mal posso esperar!

Quanto a anatomia de grey, custou-me imenso esperar pela estreia oficial em Portugal. A tentação de ver o episódio na net foi imensa mas ainda bem que aguentei porque agora vai ser muito melhor ver de novo todas as personagens e perceber o que raio aconteceu ao Derek, à Mer, à Cristina e a todas as outras personagens.

Reservem bilhetes se quiserem ver o filme antes do Natal, acredito que vai valer a pena. Entretanto, amanhã, quinta feira, às 21:25 na fox life estreia a temporada sete de anatomia de grey.

Etiquetas:


Comentários.

Eu ainda acredito que existam pessoas assim!
sábado, 13 de novembro de 2010 || 8:23 da tarde

A minha mãe sempre me disse que eu sou péssimista, que vejo sempre o lado mau das coisas e não penso no que está bem, no entanto, não me acho péssimista mas sim extremamente realista. E ver as coisas como elas são é uma vistude. Não sei, no entanto, se ao acreditar que o povo porruguês não está ainda completamente perdido mas que se está a perder, aos poucos, de forma irreversível, é uma visão realista das coisas. Talvez neste caso esteja a ser optimista ao acreditar que ainda há boas pessoas, pessoas inteligêntes que demonstram conhecimento e interesse e que não vivem só para encher os seus prórpios bolsos, e sim, acredito que não somos todos uns selvagens sem civismo (apesar de estarmos quase a chegar a esse ponto). Acredito que no meio da desilusão que é para mim o povo português ainda existem uns poucos homens e mulheres que fazem a diferença e se destacam pela positiva, salvando o nosso país da ruindade total.




É precisamente por ter esta opinião que noticias como a morte do senhor João, o famoso senhor do Adeus me entristecem profundamente e me fazem sentir que Portugal está mais pobre e que perdi a oportunidade de estar com uma pessoa maravilhosa e insubstituivel. O senhor João morreu na quarta feira com 80 anos e apesar de ser rico e culto não se achava superior a ninguém e gostava de fazer os outros felizes. Todas as noites ia para o Saldanha dizer adeus às pessoas e aos carros que passavam porque dizia que isto o ajudava a combater a solidão, a manter a sanidade mental e a fazer os outros mais felizes e um pouco mais amados. Aos domingos ia ao cinema com dois amigos e fazia uma critica que era transposta para um blog por um dos seus amigos. No fim do post disponibilizarei o link do blog, porque este senhor era mesmo fantástico e nem que seja depois de morto merece ser lido.

É por existirem pessoas como o senhor do Adeus, que apesar de serem inteligentes, cultas, ricas e terem amigos se preocupam com os outros e são um exemplo de bondade, de alegria e de paz de alma que eu acredito que Portugal ainda vale a pena e quando alguém assim morre este país fica mais pobre e cada um de nós fica também mais pobre.

Dizem que a homenagem ao senhor do Adeus no Saldanha foi qualquer coisa de maravilhoso porque o senhor João consegui por imensas pessoas, na noite de Quinta Feira, a acenar aos carros que passavam e isso é o que prova que quem faz os outros felizes é ainda mais feliz. Foi preciso o senhor do adeus morrer para toda a gente ir dizer adeus aos carros que passavam, mas aposto que o senhor João ficaria muito contente se visse todas as pessoas ali, a acenar aos carros como ele, para o homenagear.
Nunca tive o prazer de me encontrar com o senhor do Adeus, mas gostava muito porque são pessoas como ele que me aquecem o coração e se houvesse mais senhores Joões por aí o mundo era um local melhor.
Este senhor merece todas as minhas homenagens e admirações porque aproveitou a sua vida até ao fim e fez muitas pessoas sorrir, e esta é a forma que eu tenho de sublinhar isso! Só tenho pena que tenha sido o senhor do adeus a morrer e não os meus vizinhos do lado que não fazem bem a ninguém, nem a eles prórpios e passam a vida a arrastarem-se sem saber o que fazer para aproveitar a vida que têm, mas não me cabe a mim fazer esse tipo de julgamentos, apenas deixo um enorme obrigado ao senhor joão por ter existido tão bem como existiu!


Blog do senhor do adeus e Mais sobre o senhor do Adeus

Comentários.

Dia 7 das intimidades
terça-feira, 9 de novembro de 2010 || 11:03 da manhã

Se não fossem estes posts das "intimidades" já não sei o que era deste blog, ia andar ao abandono, de certezinha absoluta porque ultimamente não tenho nada de jeito para contar (eu não gosto de falar da escola, acho que sendo este blog sobre mim devo falar apenas das coisas que actualmente me trazem alguma coisa boã) e entre não escrever e deprimir este espaço, preferirei sempre não escrever, como é óbvio.

Day 07 - A picure of someone/something that has the biggest impact on you 
Quando penso em coisas ou pessoas que tiveram um grande impacto em mim consigo visualizar milhões de nomes e de locais, vejo as minhas viagens à Bosnia, que quer eu queira quer não contribuiram para a formação da minha personalidade e influênciaram profundamente a minha maneira de ser, posso falar também da minha melhor amiga e do meu melhor amigo que têm um enorme poder sobre mim, se estão mal eu estou mal, se estamos zangados eu não estou em paz, se sei que estão felizes, fico também feliz por eles. Também podia falar dos meus livros, que tanto conforto me dão quando a minha paciência para as pessoas se esgota - e não só. Podia falar aqui de mim e uma coisas que tiveram e têm o maior impacto na minha pessoa, mas quando li a frase do dia 7 a pessoa em quem eu pensei mais depressa e mais intensamento foi, claro, o Cristiano Ronaldo.


E como todos os leitores deste blog já sabem, não é por ele ser giro, não é por ele ser rico, não é por ser considerado o melhor. É por quem ele é, pelo talento também, mas principalmente pela determinação, pela sensatez (e não me venham cá dizer que ele é burro e louco da cabeça porque quem diz isso não sabe nada sobre ele, sabe ainda menos que eu que nunca o vi na minha santa vidinha!) e pela forma maravilhosa como encara a vida. Quando estou triste basta passar por um anuncio dele ou ver uma entrevista que melhoro logo porque sei o quão forte ele é, quando ele marca um golo ou atinge alguma meta na sua carreira eu festejo sinceramente porque sei que ele merece, e quando ele tem algum problema que passe para a imprensa e chegue ao público, sou a primeira a critica-lo mas também a primeira a ficar do lado dele.

Este rapaz entrou na minha vida sem querer, não é alguém que me abrace ou que fale comigo todos os dias, como os meus amigos, mas ainda assim consegue ter o maior dos impactos na minha vida e influênciar-me em todos os aspectos. Já é o meu idolo há seis anos e meio (tinha eu 10 aninhos quando o "conheci") e neste tempo a minha admiração e carinho por ele em nada diminuiram, apenas se tornaram mais fortes. Ele cresceu, eu cresci e ainda assim ele consegue ter impacto em mim, levar-me ao riso e às lágrimas numa só entrevista, por-me com um sorriso parvo só de ver uma imagem dele pelo BES, vibrar a cada golo, e sentir até falta de ar de tanta alegria que me invade quando ele ganha um prémio.
Ele é Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiros, para muitos um pirosão, mas continua a ser uma das pessoas que mais impacto tem em mim. E quando falo em impacto, falo sempre no sentido positivo da palavra!

Etiquetas:


Comentários.

Coisas que ninguém quer saber!
sábado, 6 de novembro de 2010 || 5:50 da tarde

Esta semana para variar não aconteceu nada e eu não tenho nada para contar. Vejam lá como eu ando que nem consigo andar para a frente com o meu sensibilidade e bom senso ando aqui a morrer e nem à página 100 já cheguei. Então, coisas desinteressantes que eu tenho para contar:

- Tive 20 a filosofia, uma disciplina que nem sequer gosto e num teste que nem me tinha corrido particularmente bem.
- Tive teste de história (que correu mal) e escrevi praticamente duas folhas de teste. E sim, tenho a letra pequena e apertadinha!

- Hoje vou jantar fora com os meus melhores amigos, mas isso não é novidade nenhuma porque andamos sempre a fazer isso.
- Quarta-feira vou ter uma visita de estudo porque fui convidada pelos alunos de literatura Portuguesa e vou visitar os jardins da época do Romantismo com uma mais maiores especialistas em literatura do país, e pseudo-reconhecida pelos vips literários. Vou babar muito para cima da Critisna Duarte (tentem procurar o nome dela, talvez encontrem), mais conhecida como Tininha por mim e pelos seus alunos :)
- Passaram-me o album novo dos mcfly e não consigo parar de o ouvir. Isto está sério!


Prometo que o próximo post será melhor que este. (Não será dificil xD)

Etiquetas:


Comentários.

Pedinchas
terça-feira, 2 de novembro de 2010 || 11:25 da manhã

Para não me por para aqui a falar das semanas de cão que ando a ter e da neura com que acordo todos os dias decidi que tenho que falar de uma das coisas que odeio tanto como tenho odiado estas semanas e este 11º ano : os pedinchas. A sério que não há nada que me aborreça mais do que ver pessoas que não têm o mínimo sentido de responsabilidade a pedir aos outros favor atrás de favor porque ai não me lembrei, ai estive em casa do meu pai, ai tive uma festa e andei a curtir bué esta minha vidinha de irresponsável.



Não me interpretem mal, quando digo que detesto os "Pedinchas" não o digo (apenas) por egoísmo ou por querer as coisas só para mim e não as partilhar com ninguém, claro que não. Não tenho qualquer problema em emprestar algo aos meus amigos, ou ajudar no que puder as pessoas que costuma estar comigo, mas essas são minhas amigas, caramba, fariam o mesmo por mim e mesmo que não fizessem pelo menos passam o dia comigo e partilham comapanhia, momentos e recordações comigo. Eu estou no secundário logo levo com este tipo de coisas todos os dias. Serei eu a única pessoa a não achar razoável nunca comprar uma porra de uma folha de teste na minha vida e pedir a alguém, sem pensar que essa pessoa provavelmente tem o material contrado e bem gerido?
Nem sei o que vos diga, acho indecente, irresponsável e uma demonstração de falta de civismo ir ter com alguém só para lhe pedir alguma coisa. Não, não gosto de andar a dar três e quatro folhas de teste cada vez que chego à sala e me preparo para começar um teste, não, não gosto que me peçam os meus apontamentos, porque só me apetece dizer "meus queridos colegas, eu compreendo que uma vez que nunca estudaram na vida não saibam o trabalho que dá, mas é com todo o carinho que eu vos digo FUCK YOU, e façam alguma coisa da vida porque vos garanto que mais depressa chovem vacas do que vocês tiram um notão no teste à pala do meu trabalho" e não, não acho normal virem ter comigo para me pedirem comida ou pior, dinheiro, todos os dias pelos mais variados motivos.


E porque é que eu de repente venho com um post cheio de revolta (LOL, ainda não estou tão mal como o post faz parecer, juro que não) sobre pessoas a pedir coisas? Porque esta semana me pediram tanta coisa, me tentaram chular tanto e com pedidos tão indecentes que eu só me conseguia rir. Rir de espanto, e de pensar que realmente há gente com quilos de lata. Mas é que me pediram mesmo de tudo, vocês vão-se rir. Comecei a semana muito bem com um colega a pedir-me para ser barriga de aluguer dele dentro de cinco anos (sim, sim, sim, claro que não foi a sério, mas infelizmente não foi 100% a brincar), depois vem um colega meu pedir uma folha de teste, que eu dei sem qualquer problema até virem mais três atrás dele e pronto, lá foi o stock todo. É por estas e por outras que eu qualquer dia começo a andar com os meus pertences escondidos nas meias. Logo no dia seguinte, depois de eu ter passado umas boas três horas a estudar vem uma colega minha por msn pedir-me para eu lhe dar as minhas respostas/apontamentos de história. E aqui eu ri-me e perguntei-lhe mesmo o que é que ela fazia da vida para não saber fazer apontamentos sozinha, por perdoem-me, é indecente pedirem-me apontamentos de 30 linhas, que demoram meia horinha, no minimo a fazer, e que vão ser completamente descarregados no teste, por mim, claro, que eu não gosto de trabalhar para os outros não vão eles ficar burros para semrpre! E terminei a semana a pedirem-me o B.I para uma amiga minha poder entrar numa discoteca. Apesar de ter todo o apreço pela pessoa que me pediu a identificação, não tinha o Bi comigo e provavelmente não o emprestaria porque com assuntos legais não se brinca.

Depois disto e deste post pseudo-revoltado desafio-vos a dizer-me se vos fizeram pedidos mais indecentes que estes e vocês aguentaram sem partir a cara a ninguém. Se o fizeram, desde já o meu maior e mais profundo aplauso!

Etiquetas:


Comentários.