Write loud and clear about what hurts

About
Se conseguisse descrever-me em poucas palavras não tinha criado um blog. Desde 2009 a escrever sobre pedaços aleatórios de vida e histórias mirabolantes. Para questões, sugestões ou dúvidas existenciais, ana_bmd@sapo.pt




Template by Elle @ satellit-e.bs.com
Banners: reviviscent
Others: (1 | 2)


“Home is Where the ♥ is”
Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017 Julho 2017 Agosto 2017 Setembro 2017

A Anaa e os seus gostos polémicos.
domingo, 11 de julho de 2010 || 12:19 da manhã

Boa noite, bem vindos a mais um os dramas da Anaa.Ok, não é drama nenhum, é apenas mais uma prova que eu sou uma pessoa polémica. Comecei a pensar nisto quando fui ver o Eclipse ao cinema (o que me leva a acrescentar que tenho mais 5 posts agendados) e quanto mais pensei mais cheguei à conclusão que os meus gostos e preferências levam sempre a mais discussões e confilitos porque gosto de coisas e pessoas polémicas. Passo a dar exemplos.


O meu idolo e jogador preferido é - como todos sabem - o Cristiano Ronaldo. Para mim ele é perfeito, obviamente, mas tenho que concordar que o rapaz é nada mais nada menos que o jogador mais mediático do mundo. Podia ter gostado do Meireles que é giro e até joga bem. Do Eduardo que é o heroi do pais por uns meses ou até do Moutinho que tem dezenas de fãs não por jogar bem mas por ser giro. Mas não, tinha que gostar do jogador que tem filhos de mulheres anónimas, que faz provocações, que quando entra no relvado faz fita e se manda para o chão, que parece convencido mas por baixo disso esconde um excelente coração. A que é que isto leva? Discussões, horas intermináveis a explicar porque é que o meu idolo é justamente ele e não outro qualquer.


Outro dos meus gostos semi-estranhos prende-se na saga Twilight. Todas as raparigas adoram o Edward e acham que ele fica perfeito com a Bella e que o Rob é lindo e bla blá bla. Toda a gente quer comer o Edward e adora os vampiros. Eu não podia concordar, claro. Pois fiquem sabendo que eu adoro o Jacob, adoro tudo no rapaz e é exactamente o tipo de pessoa que eu gosto. Acho o Ed um pão sem sal que só tem boas intenções, um aborrecimento. É giro, imortal e sedutor que se farta, e depois? O Jacob é muito giro, muito quentinho, muito preverso, muito moreno, muito bem disposto, muito sarcástico, muito aventureiro e um excelente amigo e companheiro. Desculpem, é o meu tipo. E claro que esta minha preferência leva a imensas discussões team Jacob x team Edward que eu tento evitar com um revirar de olhos.


As minhas bandas preferidas são outra das fontes polémicas. Lamento, não gosto de Rock puro e pesado. Gosto de bandas mais na linha do pop Rock e Pop o que me leva a ouvir muitas criticas. Consigo gostar de bandas como Green Day ou Relient K por exemplo e ao mesmo tempo de Jonas Brothers, Mcfly - banda preferida - ou até do Cast  do High School Musical. Claro que até tenho vergonha de fazer uma lista das bandas que eu gosto, porque apesar de não ter como artistas preferidos Shakira, Byonce ou Rihanna - o mais pop que há bem como o mais criticado - sei que gosto de bandas comerciais, acima de tudo o resto. Lamento, adorava gostar só do que é considerado " a elite da música" mas não dá. E sempre acreditei que a qualidade somos nós que fazemos.


A literatura também não escapa. Quando digo que os meus livros preferidos são Harry Potter fica toda a gente a olhar para mim com cara "OMG, A MIUDA É UMA PITA". Eu podia gostar de João Aguiar, de Antonio Lobo Antunes, Federico Moccia, Saramago ou qualquer coisa que não fosse comercial e que não me dizesse parecer uma menina de 13 anos - e nada contra elas, adorei ter 13 anos, tá? - mas não, tinha que gostar de algo altamente comercial. Pior que isto só podia ser Nora Roberts ou Nicholas Sparks - mas eu gosto de Nora Roberts, tá?


E com este post retratei a desgraça que a minha vida e a minha queda para escolher o lado mais polémico de cada situação. Boa noite xD

Etiquetas:


Comentários.

O meu idolo é pai
segunda-feira, 5 de julho de 2010 || 1:35 da tarde

Já toda a gente sabe que o Cristiano Ronaldo foi pai no dia 17 de Junho, true. Eu soube no Sábado à noite, fiquei tão surpreendida que nem consegui falar, não consegui escrever um post decente sobre isso e ainda hoje, dois dias depois estou sem saber qual é a minha opinião sobre esta história toda da paternidade.

O primeiro impacto foi ficar super deprimida. Sou fã dele e não estava psicológicamente pronta para saber isto assim, de repente e sem qualquer preparação. Esperava vê-lo juntar-se com alguém e só depois pensar nisso. Quando li a mensagem dele tive que repetir a leitura duas vezes porque não estava a acreditar. Claro que agora ele vai ser mais criticado, vão arranjar mais motivos para gozar com ele e há uma grande parte de mim que sabe que isto o vai prejudicar ligeiramente, vai deixar de estar tão disponivel tanto para a carreira como para as fãs e vai ter ainda mais privações, menos tempo livre.

Mas depois, há uma grande parte de mim que o apoio incondionalmente. Quer concorde ou não com o que ele faz, está sempre lá para ele. Essa (enorme) parte de mim sabe que a criança vai ser muito, muito amada, que a familia do Cristiano vai estar lá, para o ajudar e ensinar, e que ele vai dar o seu melhor nesta nova tarefa que tem pela frente. E se pensarmos bem, depois da inconsequência de ter tido relações sem protecção, vem a coragem de assumir aquilo que fez e de ficar com o filho e ainda querer proteger a identidade da mãe.

E apesar de já ter até chorado por causa deste assunto, percebi que ele quer mesmo este menino. E já o imagino a brincar com ele, os passeios num carrinho, as tardes passadas na brincadeira, as festas em familia, e mais tarde, os jogos de futebol. E tenho a certeza absoluta que o rapaz vai ser um verdadeiro Aveiro e me vai fazer admirar ainda mais o seu pai.

Etiquetas:


Comentários.