Write loud and clear about what hurts

About
Se conseguisse descrever-me em poucas palavras não tinha criado um blog. Desde 2009 a escrever sobre pedaços aleatórios de vida e histórias mirabolantes. Para questões, sugestões ou dúvidas existenciais, ana_bmd@sapo.pt




Template by Elle @ satellit-e.bs.com
Banners: reviviscent
Others: (1 | 2)


“Home is Where the ♥ is”
Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017

Date Night
terça-feira, 27 de abril de 2010 || 11:53 da manhã

Hello Readers.

Sabem como é ir ver um filme só por ver? Porque não há nada melhor no cinema, porque o filme que queriamos ver está esgotado ou simplesmente porque vamos acompanhar alguém que queria muito ver esse determinado filme? Entramos no cinema sem qualquer expectativa, não esperamos nada de especial e no fim até ficamos bastante contentes por termos escolhido o filme que escolhemos? Pois o Date Night - Noite Atribulada - foi um desses casos. Entrei no cinema só porque sim e saí de lá bastante contente com o filme.

O filme é sobre um casal normal, aborrecido, rotineiro que de desdobra entre o trabalho e os filhos todos os dias. Menos uma noite por semana, a noite em que estes têm um encontro, vão ao mesmo sitio, comem a mesma coisa e regressam para casa. Mas uma noite decidiram variar, foram a um restaurante muito caro e como não tinham mesa ficaram com a mesa de um casal que tinha desistido. A meio do jantar são abordados por uma quadrinha criminosa que diz que eles - o suposto casal que devia estar a jantar ali - tinha uma flash drive que lhes pertencia e foram "raptados" para levarem os criminosos ao sitio onde supostamente a tinham escondido. Conseguem fugir e vão procurar o dito casal. Depois é uma mistura entre romance, policial e comédia, em que eles passam a noite a tentar não morrer e no fim da noite vão comer a um cafézeco que vende panquecas e ficam mais felizes que nunca por terem tido uma noite diferente.


Não é um filme brilhante, mas não é nada mau. Dá para descontrair e dar umas boas gargalhadas, e acho que só por isso já vale a pena.

Etiquetas:


Comentários.

Being Human
quinta-feira, 22 de abril de 2010 || 8:09 da tarde

Oláá's leitores.

Já alguém ouviu falar desta série? Humanos, como é conhecida em Português. Não é uma série muito popular, a primeira temporada está a estrear agora na fox. É uma série britânica e apesar de agora ser bastante conhecida no Reino Unido, a primeira temporada só tem seis episódios pois não foi financiada.
Hoje em dia já é mais ou menos conhecida e penso que há muita gente que vai adorar.

É sobre um vampiro, um lobisomem e uma fantásma que moram todos na mesma casa e tentam manter a sua vida calma. Não, não é mais uma série de adolescentes em que os vampiros lutam contra os lobisomens e há amores adolescentes. Nada disso, por isso quem tiver algum preconceito posso esquece-lo, é diferente, é mais do que a existência de vampiros. O vampiro tem como poderes a força, o olfacto e por vezes, a velocidade. Não precisa de beber sangue para viver mas é-lhe quase impossivel fazê-lo. O Mitchell tenta-se conter e não matar pessoas mas por vezes não consegue e acaba por matar ou tranformar alguém, embora isto não seja frequente. O George, o lobisomem só se tranforma em dias de lua cheia e como todos os lobisomens que se prezem perde a consciência e é uma criatura muito perigosa e destruidora. No dia antes e depois da tranformação os seus sentidos estão super apurados, mas é só isso. E por fim a Annie, a fantasma, está neste mundo porque tem assuntos por resolver, e apenas pode ser vista por criatura sobrenaturais. Consegue tocar em coisas, fazer quase tudo o que uma pessoa normal faz mas para além disso atravessa paredes e materializa-se noutros locais. Não come, não dorme e as suas sensações são limitadas. Sente o toque de seres sobrenaturais, não mais que isso. E à medida que vai ficando mais confiante nela prórpria vai conseguindo ser vista por mais humanos.

Estes três amigos vivem numa casa e tentem ter uma vida normal ao mesmo tempo que os seus problemas do mundo sobrenatural os atacam por todos os lados. É uma série mais séria, mais clássica do que as séries de vampiros que têm surgido. As tranformações do lobisomem são fantásticas, reais, nada de floreados nem de dar brilho à coisa, e os vampiros não ignoram o que são. Há alianças de vampiros maus e lobisomens meios selvagens. E uma das coisas que eu adoro é que há pelo menos duas cenas com alguém nu ou semi nu durante o episódio.

O terceiro episódio da primeira temporada é emitido na próxima Terça às 21:30, acaba às 22:30 na fox. Quem gosta de coisas relacionadas com o fantástico vai gostar muito desta série.


werewolf, ghost, vampire.

Etiquetas:


Comentários.

Modas
segunda-feira, 19 de abril de 2010 || 10:12 da tarde

www.formspring.me/anaams

São modas. Sites e coisas parvas que toda a gente tem, toda a gente anseia por ter. São modas que vão e voltam, falta de originalidade e escassez de ideias. O facto de eu ter criado um formsping.me deve-se a muitas coisas, a maioria das quais negativas, detesto ir atrás de modas, ter o que toda a gente tem. Mas há alturas em que temos que separar o preconceito da falta de qualidade, e esta é a altura. Criei um formspring.me e não me posso considerar mais vulgar por isso. Porque acho giro, porque é fofinho, porque é divertido. Portanto passem por lá e façam-me perguntas, sff.

Formspring-me é uma espécie de rede social, para quem não está a par. É um site simples em que as pessoas escrevem uma pergunta numa caixa de texto - de forma anónima, se assim desejarem - e nós respondemos. Quando a pergunta está respondida, fica visivel no nosso perfil. Tentem, tem piada.

Comentários.

Ouvir o silêncio - iniciativa
terça-feira, 13 de abril de 2010 || 7:45 da tarde

Hey leitores. Não tenho dito nada de especial, eu sei, mas só eu sei a falta de assunto que tenho tido. Não tenho nada de interessante de que possa falar aqui no "a whole world". Este blog é um mundo inteiro, mas tenho, cada vez mais, a sensação de que é um mundo muito pequenino.


   
Quanto ao tema do post, Ouvir o Silêncio é uma iniciativa já realizada em algumas escolas que agora chegou ao Liceu Camões, e, consequentemente, a mim. Trata-se de um periodo de tempo - neste caso 45 minutos - em que todos os alunos, professores e funcionários se vão encontrar nos seus respectivos postos, em total silêncio, a ler um livro ao seu critério. Para alguns de nós (e digo nós porque me incluo neste grupo) é uma espécie de paraíso, tempo escolar usado para ler, para outros é um grande aborrecimento, mas com esses tais não me quero preocupar agora.

Para além de achar practicamente impossivel manter 1200 alunos e respectivos professores quietos e calados a ler enquanto alguém anda pela escola com uma câmera de filmar pelas salas a registar o momento (aviso que estou com tosse e que não posso por uma rolha para não tossir, a gerência que me desculpe), tenho que agradecer à organização do evento por o ter marcado para a aula de Inglês, porque a seguir a Educação Fisica é a aula que mais me aborrece. Melhor, a aula assusta-me, a professora assusta-me. Conseguem imaginar como é bom, pura e simplesmente, "desperdiçar" uma aula a ler? *.*

Acho que esta iniciativa devia ser levada a mais escolas. Concordo com a iniciativa mas não com o objectivo. A organização apresenta como objectivo aumentar o interesse pela leitura, algo que não me parece possivel fazer em 45 minutos, nem a ler um livro totalmente aleatório, só mesmo porque se é obrigado a levar qualquer coisa - revistas e mangás não permitidos, penso - para ler. No entanto achei lindo, delicioso, fantástico fazerem isto. Este tipo de iniciativas são do estilo do bookcrossing, toda a gente aprova e muita gente até sabe que existe, mas livrinhos que é bom, nem vê-los, ficamo-nos sempre pelo saber que existem.As minhas mais sinceras desculpas a quem não gosta de ler, mas acho muito bem, já não era sem tempo!

Já alguém tinha ouvido falar desta iniciativa? Se já a fizeram, como correu?

Etiquetas:


Comentários.

7 de Abril de 2010 - TH
quinta-feira, 8 de abril de 2010 || 4:15 da tarde

Ontem foi o concerto dos Tokio Hotel e como já toda a gente que lê o meu blog sabia eu decidi ir. Não sei porquê, uma vez que não era fã deles, nem sequer conhecia o novo album tirando três músicas, mas fui. Como acabei por ficar sem companhia pedi à minha melhor amiga para ir comigo e lá fomos as duas para a fila às 11:30.

Foi um dia intenso em todos os sentidos, desde ter entrado em pânico a meio da tarde por causa de um telefonema a ter ficado toda suja porque o senhor periodo decidiu aparecer exactamente a meio da tarde, com uma semana de atraso. Quando chegou a hora eu estava exausta de ter lá passado o dia, entrei meia sozinha meia acompanhada - conheci lá duas raparigas - e não fiquei muito à frente porque o segurança da minha fila era mais lento do que o da outra. O concerto começou 1:15 atrasado por causa da sessão de autografos e durante esse tempo fui andando para a frente, estava tudo super cansado. Quando as luzes se apagaram por uma questão de sorte consegui avançar três filas e conhecer mais duas raparigas, que acabaram por andar para a frente comigo. Acabei a duas filas da "pilinha" do palco.

Foi dos melhores concertos da minha vida mesmo não conhecendo metade das músicas. Estar ali, relativamente à frente, sem espaço para me mexer, no meio de outras pessoas que se roçavam em mim e que saltavam ao mesmo tempo que eu foi tudo o que eu precisava. Foi 1:30 mágica, durante aquele tempo eu senti-me viva, muito viva. Havia fãs a chorar e a cantar altissimo, pais a reclamar por os estarem a empurrar e depois houve o extase quando o Bill se aproximou da ponta do palco, a euforia de os ver ali. Quando 10.000 pessoas não cabem em si de felicidade nós sentimo-nos no minimo entusiasmados. E dei por mim a berrar quando o Bill se aproximava, dei por mim a gritar pelo Tom e a fazer uma onda com o Gustav. Dei por mim a entrar em histeria quando havia um momento Kaulitz ou um momento Tom-Gustav. Descobri que gosto de Tokio Hotel. Foram precisos dois anos e meio e dois concertos deles para descobrir, mas descobri. Não sou fã a sério, nem fico histérica, nem quero fazer sexo com eles, não vou a autografos, não choro, não arranho os outros para apanhar garrafas de àgua mas gosto da música deles. Acho que me andei a reprimir por causa dos perconceitos das pessoas em relação à banda, mas admito que eles nem são maus.

Cantei as músicas que sabia, saltei ao ritmo de músicas que desconhecia e senti o concerto. Acho que o Bill conseguiu expressar muito mais emoção desta vez, a banda comunicou mais com o público e desta vez a voz do Bill estava muito mais forte. Este album é estranho mas eu gostei, foi sentido. Este concerto foi muito melhor que o outro, na minha opinião, valeu a espera, a preocupação e o calor. Acabei por ficar num lugar aceitável, e não foi agredida por fãs histéricas. As que choravam faziam-no para dentro e as que não choravam saltavam, saltavamos todos como se fossemos iguais. Gostei disso, gostei de me sentir uma fã, gostei do concerto e pretendo ouvir melhor as músicas dos rapazes.

Quero só acrescentar que estive a poucos metros do Tom. O rapaz ficava mais giro com rastas mas não me importei nada com as tranças, uma vez que ele esteve a poucos metros de mim a transpirar intensidade contra aquela guitarra *.* O momento do Gustav foi muito fofinho, adoro os momentinhos dele no fim do concerto, todo suado, de camisola sem mangas a fazer ondas com o pavilhão todo, e o Bill...opá, parecia uma bichona dentro daqueles fatos mas era ele mesmo. Foi o Bill do principio ao fim, com o mau ingles e aquele sorriso na cara e bicha ou não esteve muito bem.

Não vou por videos porque a qualidade está péssima em quase todos, se procurarem na net têm uma ideia, mas um video não transmite nem metade do que se sentiu no concerto.

Etiquetas:


Comentários.

É suposto ser mesmo assim?
domingo, 4 de abril de 2010 || 12:36 da tarde

Uma coisa que sempre me deixou confusa foi o dia das mentiras. A mente humana é tão extraordinária que se lembrou de criar um dia em que devemos mentir uns aos outros e não um dia em que devemos dizer só a verdade. Ora, se a verdade é o bem e a mentira é o mal, então devemos admitir que a sociedade em geral tem uma inclinação empirica para o que é mau. Certo? Errado. Se nos são incutidas máximas como "ajuda o próximo" " faz somente o bem" ou "não mintas" não seria de esperar que a sociedade desse o exemplo de bom comportamento?
Acho realmente parvo mentir porque sim. Não estou a dizer que eu não minta, porque minto, quando quero salvar a minha pele ou acho que é realmente preciso, mas mentir por mentir é um acto de egoismo e de maldade. Podia ter sido criado um dia em que toda a gente disesse a verdade, ou pelo menos não mentisse, mas aparentemente já passamos o ano todo a dizer a verdade não é? Hahahaha, não. Sim, talvez seja mais divertido dizer mentiras do que verdades, mas caramba, um dia dedicado à mentira? É como um dia dedicado ao sexo sem preservativo ou um dia para as bebedeiras.

Por acaso não adiro a esta brincadeira porque sou crente e Deus disse que não deviamos mentir. (OK, não é nada por causa disso, é mesmo porque acho uma tremenda estupidez). Não consigo perceber qual é a piada de dizer uma coisa má, preocupar as pessoas e depois vê-las muito afilitas, muitas vezes à beira do choro para ao fim de algum tempo dizer "Dia das Mentiras" e se fosse o dia do " Levas uma arrochada no nariz", também iam cumprir a tradição e andar ao murro? Isto preocupa-me porque ou eu não tenho sentido de humor nenhum ou o mundo está muito mal de consciência.

Qual é a vossa opinião sobre este dia?
(não me perguntem porque é que eu falo do dia das mentiras hoje quando fiz um post nesse mesmo dia sobre uma coisa totalmente diferente, porque eu não sei responder xD)

Etiquetas:


Comentários.

Anaa=imaginação muito fértil xD
quinta-feira, 1 de abril de 2010 || 10:45 da manhã

Ok, note-se que eu ando a fazer posts pessoais porque não tenho absolutamente NADA para contar. É que se eu me puser a contar aqui as minhas saidas voces caem todas para o lado de tédio. É sempre mais interessante falar dos meus sonhos, porque esses sim, são algo nunca antes visto. (mistura de ironia com sinceridade)

Estas últimas noites têm sido ora horríveis ora muito boas. Hoje, por exemplo, foi horrivel. Ora sonhava que o teste de Português me tinha corrido mal ora que tinha só um 13,1, ora que tinha provas fisicas tipo vai e vem para fazer. E foi a noite toda, ou quase toda nisto. É que quando um sonho mau sobre a escola começa eu fico de tal forma assustada que não consigo acordar. Isto é extremamente irónico já que pelos vistos eu preferia ter pesadelos que pusessem em risco a minha vida mas que fico tremendamente assustada quando se fala da minha vida académica. Great.

Ainda hoje passei quase metade da noite a sonha que estava a fugir de não sei quem com mais duas amigas e às tantas crescem-nos asas e começamos a voar. Estes sonhos são super frequentes em mim e deixam-me fula, consigo passar a porcaria da noite TODA a sonhar que estou a fugir. Metade das vezes chego à disneyland paris à noite (não me perguntem porquê o lugar) e passo o resto da noite a fugir dentro da disneyland.

Quanto aos sonhos bons....tenho muitas vezes sonhos com famosos. Qualquer sonho em que o Cristiano Ronaldo entre é um sonho bom. É ao fim dessas noites que eu não quero que seja manhã. E as vezes quando acordo e vejo que o Cristiano não está lá a desilusão é tanta que me volto a deitar na tentativa de voltar a sonhar com ele xD Costumo sonhar imenso com bandas e actores também, mas esses não provocam em mim o efeito que os sonhos com o CR provocam. Lembro-me que uma vez acordei a tremer e a chorar imenso porque tinha sonhado que era fã do Ronaldo e ele me estava a dar um autografo, e ao escrever tocou com o joelho dele no meu e puuuuum foi o suficiente.

Ultimamente também tenho sonhado que ando aos beijos a uma série de rapazes diferentes. Ou sonho que ando a passear com o Francesco (rapaz assustadoramente fantástico que eu conheci na Bosnia) nas ruas de Milão, ou sonho com o B. nas mais diversas situações e beijamo-nos imenso. Acabamos sempre aos beijos, ou numa discoteca, ou em casa, é em todo o lado, o que me agrada bastante. Também tive um fatidico sonho em que fazia sexo com o Taylor Lautner e com o Robert Pattinson. Na mesma noite! Nessa altura lembro-me que nem os conhecia, só tinha visto as caras num cartaz qualquer, e lamento informar o team jacob, mas até nos sonhos o Jacob é melhor 444 (o mais triste é que eu depois me lembro do que acontece nos sonhos). Ok, a novidade é que agora o J. aka Pseudo Jacob (os nomes deles até começam pela mesma letra, oh, fuck) também entrou para a lista. E não é que eu fui sonhar que ele tinha deixado a namorada e começamos logo a namorar? eu que nem conheço o rapaz aos beijos àquela torre com a namorada ao lado a ver e a rir-se.

Acho que depois disto o unico titulo que eu posso escolher é "Anaa= mente muito fértil" ou algo do género. Deixo aqui o significado de alguns destes sonhos:

Famoso - Ser famosa(o): prejuízos e mudanças financeiras.Outras pessoas famosas: tristeza está prestes a chegar.
Fugir - Fugir em sonho é tentar romper com determinado problema na vida real
Beijo - Beijo dado ou recebido: acréscimo de afeto. Ver pessoas se beijando: amor não declarado. Beijo na face: sucesso amoroso. Na boca: você imprudente. Beijar um morto: não comente seus planos.
Sexo - Manter relação com alguém que a sua consciência desaprova: você tem Fantasias e impulsos sexuais limito fortes. Com cônjuge ou pessoa amada: modere seus pensamentos e imaginação; Sonhar que pertence a outro sexo (masculino/feminino): terá satisfação com pessoa do sexo oposto.

(este post foi a anedota --')

Etiquetas:


Comentários.